quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Tchau 2010, oi 2011!

Tchau 2010, eu quase vejo você partindo no horizonte. Lindo, mas entristecedor.
2010 vai ser 10, foram essas minhas palavras para esse ano, mas como vocês sabem nem tudo pode ser cem por cento.
2010 foi de certa forma o ano das descobertas, mesmo sem ser essa a intenção.
Eu conversei com pessoas de quem não gostava e percebi que eram maravilhosas.
Eu achei que meu coração era indomável, e a verdade é que ele pode ser preso se eu quiser isso.
Eu não fui tão intensa quanto em 2009, soube me segurar e não chorar demais, ou rir demais. Me repreendi muito em alguns momentos. Me achei tola e inconveniente, mas não demonstrei.
Descobri que ninguém é tão bom a ponto de não ter nada que faça os outros se sentirem constrangidos, e que doenças são feitas para serem curadas.
Me distanciei de algumas pessoas sem ser essa minha escolha, mas entendi o significado disso.
Me distanciei de outras pessoas por escolha própria, para não jogar fora todos os anos que passamos juntas.
Ri de coisas sem sentido, fiquei com todos os músculos tensos por horas a fio. Estudei por competição e errei por exaustão.
Fiz 15 anos, me mudei, comecei a comprar livros, deixei meu cabelo crescer, não aprendi a controlar minha raiva, engordei 5 kg, emagreci os mesmos, engordei mais 1 kg, li muito, quase esqueci do meu blogger, joguei vôlei, virei uma boa levantadora, ganhei medalhas, espaireci correndo, e briguei com minha irmã.
Em 2010 eu fui colega de aula de pessoas diferentes, e algumas vezes me senti deslocada, o que é fácil para mim, gosto de estar sozinha.
Revi uma amiga distante, e adorei. Vi de novo uma amiga de perto, e odiei. Não me arrependi por algumas escolhas bobas, e achei por milésimos de segundo que eu havia encontrado alguém.
Dei bons conselhos, mas esqueci de seguir os mesmo para minha própria vida.
Eu disse que nada podia ser perfeito, e  é verdade, nada vai ser dez por cento bem sempre. Algumas vezes erramos, ano passado foi um ano mais triste que esse. Eu era intensa demais, e até certo ponto desse ano eu vivi dessa maneira; ou eu amava, ou odiava. Que coisa mais errada, existe sim um meio termo, acreditem!
Meu ano foi bom da maneira que poderia ser, a verdade é que tenho medo de errar, e então eu não faço as coisas que me vem a cabeça. Não converso com quem não conheço e finjo que sou invisível.
E nisso está o meu maior aprendizado do ano: aprendi a ficar sozinha em lugares públicos sem me sentir constrangida ou na solidão. Refletir é bom!
Enfim, que o 2010 de vocês tenha sido maravilhoso e que o 2011 venha a ser mais ainda.
E que esse ano novo vocês possam sorrir como se não houvesse amanhã, e que façam planos como se não tivesse ocorrido erros no passado. Despertem a criatividade dentro de cada um, e deixem que tudo que existe de melhor saia para ser apreciado.
Um feliz 2011!

Com o maior amor, Alessandra Jungs de Almeida

Rafael, Jessica, Gabriela, Júlia H., Brendha, Andrei e
eu com o fiozinho
Jolee (lê-se Joli) e eu. Valeu Josiane Letícia!
Elisabeth, Alana, Fernanda, Júlia C., eu - Alessandra, Juliana
e a Mariana fofinha de vestidinho!

Por  esse 2010 maravilhoso agradeço aqueles que estiveram comigo e me apoiaram. Não vou dizer nomes, quem me apoiou sabe se o fez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca sabemos de tudo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...